• Comunicação Explore

#SomosExplore: Aggee Nganga

Atualizado: 16 de Ago de 2019

Aos 30 anos, Aggee Nganga tem uma bagagem de vida com muito mais do que conhecimento e amor pela Educação. Sua história é uma aula de acolhimento, perseverança e crença num futuro melhor. Futuro que ele ajuda a construir trabalhando como facilitador na Explore Aprendizagem Criativa.


Aggee no dia da sua formatura na faculdade, no Congo. (Arquivo pessoal)

Diferentemente do restante da equipe pedagógica da Explore, Aggee não é brasileiro. Sua terra natal fica bem longe daqui, a mais de 9 mil km de distância, na África. Aggee deixou o Congo para sobreviver ao violento conflito étnico que provocou milhares de mortes ao longo em 20 anos.


Apesar da dor de deixar a família em sua terra de origem, juntou suas coisas e decidiu procurar uma vida melhor no Brasil, com a promessa de que todos voltarão a se reunir assim que estiver financeiramente estável.


Conta que apaixonou-se pelo Brasil por meio de programas de televisão que mostravam "a terra de seus sonhos, um verdadeiro paraíso". Hoje é morador do Brás, na zona central de São Paulo, e não demonstra estar decepcionado. “Minha parte preferida do Brasil é a liberdade. Você pode andar na rua e ir para onde quiser, quando quiser!”, conta ele. Ressalta também a bondade dos brasileiros, que o acolheram de braços abertos.


Apesar de ainda não dominar completamente o português, comunica-se por meio do francês, sua língua natal, e do inglês, que aprendeu na ISP Gombe, faculdade onde se especializou em pedagogia.


Há pouco mais de seis meses como refugiado no Brasil, conheceu a Explore por meio do Instituto de Reintegração do Refugiado - Adus. Foi selecionado para auxiliar a inclusão da diversidade de línguas e de culturas no cotidiano dos Explorers. “Aquele que não sabe outros idiomas nunca será capaz de conhecer o mundo lá fora”, diz, revelando que acredita que o domínio de línguas estrangeiras tem grande impacto no desenvolvimento de competências socioemocionais.


Aggee participa da roda de conversa que inicia as atividades na Explore

Aggee vem envolvendo-se cada vez mais com nossa cultura e nossos hábitos diários, e o trabalho é uma parte especial de sua nova rotina. “Comunicar-se com alguém é como se tornar apenas um. Você se torna parte de uma espécie de família, e saber a mesma língua é essencial na hora dessa união”, explica.


Com o apoio do Aggee, os jovens Explorers aprendem a conviver com novos idiomas: inglês, hoje a língua mais popular do mundo, e o francês.


Guilherme Alves, idealizador da Explore, explica que Aggee apoia os demais facilitadores - Virgínia, de Artes; Bia, de Corpo; e Gabriel, de Tecnologia - em suas atividades. “De repente, notei que tínhamos uma prática de ioga em francês”, comentou ele, feliz.


Aula de ioga conduzida pelo Aggee em francês

Outro benefício que os Explorers têm convivendo com alguém de nacionalidade diferente é ampliar seu vocabulário, seu conhecimento e seu repertório.


Ao relacionar-se com culturas diferentes, as competências socioemocionais da criança, como a Autonomia, a Empatia e o Pensamento Crítico, são estimuladas, assim como o convívio harmônico com a diversidade, ampliando sua percepção do mundo e de realidades diferentes da sua.


A Explore foi idealizada para ser um ambiente de aprendizagem criativa e mão na massa onde crianças e jovens de hoje desenvolvem valores essenciais, como Responsabilidade e Cidadania, para se tornarem os cidadãos preparados para o século XXI.


Com a ajuda de um corpo pedagógico com conhecimento técnico, experiência, diversidade de formações e de histórias, o jovem Explorer é capaz de se adaptar, de forma positiva, a um mundo VUCA - volátil, incerto, complexo e ambíguo -, no qual a comunicação e a capacidade de conviver com a diversidade de ideias, origens e pontos de vista são diferenciais fundamentais de sucesso.


Galeria de Fotos


59 visualizações

PARCEIROS

Nossas rede sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

© Explore   2019  -  Todos os direitos reservados